Defesa de dissertação de mestrado de Mariana Costa Amorim

Título: Para a manutenção da saúde régia: alimentação no Âncora Medicinal de Francisco da Fonseca Henriquez (1731)
Data de defesa: 02/10/2020
Horário: 14h
Local: sala de reunião virtual

Banca Examinadora:  Patrícia Maria da Silva Merlo (Presidente/Orientadora – UFES)
Sergio Alberto Feldman (Examinador Interno - UFES)
André Luís Lima Nogueira (Examinador Externo - Faculdade Vale do Cricaré)
Elaine de Azevedo (Examinador Externo - UFES)

Resumo: Nesta dissertação, procuramos apresentar alguns aspectos da relação entre os indivíduos com o alimento, tendo como foco Portugal do início do século XVIII. A fonte que utilizamos como análise foi o manual dietético Âncora Medicinal – para conservar a vida com saúde, de Francisco da Fonseca Henriquez, médico do rei D. João V. Escrito em 1721, a obra demonstra perspectivas diversas que englobam a relação com o alimento: medicina, culinária e distinção. Além de serem apresentados como fonte de nutrientes e importantes na manutenção da saúde, a obra apresenta referências do autor sobre sugestões de preparo e classificação sobre tipos de alimentos consumidos por grupos sociais diferentes. Desta forma, traçamos uma breve trajetória sobre os estudos médicos, os hábitos alimentares e a cultura alimentar no continente Europeu. Adentramos também no período em que a obra foi escrita, na segunda metade do século XVIII em Portugal, observando o meio social que ocupava o médico, a medicina do período e o começo do choque entre o pensamento médico ‘tradicional’ no país e as novidades que chegavam, tidas como ‘heréticas’ e radicais. Francisco Henriquez foi um médico que estudou e absorveu o pensamento médico pela metodologia escolástica, que se baseava nos autores da cultura clássica da Antiguidade e dos medievais, mas não era avesso ao conhecimento popular, muito menos alheio e desinteressado aos novos conhecimentos médicos e científicos que começavam a fervilhar na Europa. Sua obra reflete muito seu pensamento e o tempo em que viveu, um período de transição entre a o período Medieval e a Modernidade.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910