Laboratórios

O PPGHIS, acompanhando suas linhas de pesquisa, criou, nos últimos anos, diversos laboratórios de pesquisa. O Programa conta, atualmente, com dez laboratórios de pesquisa, a saber:

1) Laboratório de Estudos de Gênero, Poder e Violência (LEGPV). Sob a coordenação da Profa. Dra. Maria Beatriz Nader, o Laboratório desenvolve pesquisas de natureza institucional e outras atividades de caráter acadêmico que fomentam a produção e a divulgação do conhecimento acerca das relações de gênero, das relações de poder e da violência de gênero contra a mulher e contra o homem, intrafamiliar, doméstica ou não. O Laboratório promove com outras instituições e grupos de pesquisa e de ensino, em áreas afins, laços de cooperação acadêmica por meio de convênios e outras formas de intercâmbio, construindo parcerias para a execução de projetos. Desta forma, visando a atividades de pesquisas conjuntas, o Laboratório de Estudos de Gênero, Poder e Violência associou-se ao Núcleo de Estudos de Exclusão e da Violência (Neev), sediado na Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf/RJ), mantendo também intercâmbio com o Laboratório de Estudos de Gênero da Universidade de São Paulo (Usp) e com o Instituto de Estudos de Gênero (IEG) e o Laboratório de Estudos de Gênero e História (LEGH), ambos sediados na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O Laboratório encontra-se instalado em sala refrigerada de 20 m2 mobiliada com estantes, mesa, armários e equipada com 3 computadores e 1 impressora, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://legpv.ufes.br).

2) Laboratório de Estudos de História Política e das Ideias (Lehpi). Fundado e registrado no CNPq e na UFES em 1997, o Laboratório é coordenado pelo Prof. Dr. Fábio Muruci dos Santos, contando com a participação do Prof. Dr. Antonio Carlos Amador Gil, bem como de outros professores que atuam em diversas universidades brasileiras. O Lehpi tem como objetivo desenvolver projetos e atividades voltados para a discussão de temas relativos à História Política e das Ideias e possui, atualmente, duas linhas de pesquisa: América Latina, história, política, cultura e territórios; e História Intelectual e ensaísmo no Brasil, América espanhola e Estados Unidos em perspectiva comparada. O Laboratório foi um dos precursores do estudo da temática da História Política no Espírito Santo. Ao longo de mais de vinte anos de existência, tem acolhido diversos alunos em diferentes níveis de formação, da graduação ao pós-doutorado. Suas atividades incluem a realização de encontros e eventos em que os pesquisadores apresentam os resultados dos projetos em andamento e colocam em discussão temas relacionados à História Política e à História das Américas. O Lehpi encontra-se instalado em sala refrigerada de 20 m2 mobiliada com estantes, 2 estações de trabalho, mesa de reuniões, armário e equipada com 1 computador de mesa, 2 notebooks e 1 impressora laser, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://lehpi.ufes.br).

3) Laboratório de Estudos sobre o Império Romano (Leir). Coordenado pelo Prof. Dr. Gilvan Ventura da Silva e tendo a Profa. Dra. Érica Cristhyane Morais Silva e o Prof. Dr. Belchior Monteiro Lima Neto como associados, o Leir/Ufes integra uma rede formada por mais seis universidades do País, a saber: Usp, Ufop, UFG, UCG, Unesp/Franca e UNIRIO, sob liderança nacional do Prof. Dr. Norberto Luiz Guarinello (Usp). Tanto em âmbito nacional quanto em âmbito regional, o Leir tem por finalidade promover a investigação de temas relacionados à ordem imperial romana, à construção do território imperial e às fronteiras entre os grupos sociais, étnicos, linguísticos e religiosos. As atividades do Leir incluem a realização anual de encontros internacionais e regionais, em que os pesquisadores e suas respectivas equipes, formadas por alunos de iniciação científica, de mestrado, doutorado e pós-doutorado, apresentam os resultados dos projetos em andamento. O Laboratório é responsável ainda pela publicação de "Romanitas, Revista de Estudos Grecolatinos", periódico voltado para a divulgação da produção intelectual no âmbito dos Estudos Clássicos e avaliado como B2 pela Capes. O Leir ocupa uma sala refrigerada de 30 m2 mobiliada com estantes, mesa e armários e equipada com 3 computadores, 1 impressora e 1 notebook, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://leir.ufes.br/).

4) Laboratório de História, Poder e Linguagens (LHPL). Sob coordenação da Profa. Dra. Adriana Pereira Campos e contando com a participação do Prof. Dr. Sebastião Pimentel Franco e da Profa. Dra. Patrícia Maria da Silva Merlo, o Laboratório busca reunir pesquisadores dedicados a investigações que incidam sobre as instituições de poder, o cotidiano social e as linguagens políticas. Seu principal objetivo é viabilizar pesquisas sobre História Social das Relações Políticas que enfoquem as ações sociais em sua dimensão política. Os eixos de investigação do LHPL dizem respeito à prática jurídica no Brasil imperial, às relações Brasil/Portugal no século XVIII e à saúde pública no estado do ES nos séculos XIX e XX. O Laboratório mantém acordo de cooperação acadêmica com o Laboratoire de Analyse Comparée des Pouvoirs da Université Paris-Est visando à promoção de encontros acadêmicos, publicações conjuntas e intercâmbio de alunos. O LHPL vincula-se também ao Centro de Estudos do Oitocentos (CEO). O Laboratório se encontra instalado em sala refrigerada de 30m2 mobiliada com estantes, mesa e armários e equipada com 3 computadores, 2 impressoras e 1 notebook, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://lhpl.ufes.br).

5) Laboratório de História das Relações Políticas e Institucionais (Lhipi). Coordenado pelo Prof. Dr. Ueber José de Oliveira e contando com a colaboração do Prof. Dr. Josemar Machado de Oliveira, o objetivo do Lhipi é promover a pesquisa sobre o papel do Estado brasileiro e suas formas de ação institucional frente às demandas da sociedade, refletindo sobre a materialização das políticas públicas voltadas para as mais diversas áreas. Além disso, o Laboratório promove estudos acerca das relações sociais entre segmentos de elites nos espaços político-institucionais, focando a dimensão dos partidos políticos e sistemas partidários, com especial atenção para a História do Brasil e do estado do Espírito Santo, no período republicano. O Lhipi agrega pesquisadores de graduação, mestrado e doutorado. As pesquisas em andamento envolvem diversos temas, tais como a organização do Estado e seu papel fomentador de atividades econômicas durante o período imperial e republicano, cidadania, eleições e partidos políticos, estudos teóricos sobre o Estado democrático moderno e sobre o pensamento político brasileiro, entre outros. O Laboratório se encontra instalado em sala refrigerada de 30 m2 mobiliada com estantes, mesa e armários e equipada com 3 computadores e 1 impressora, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://lhrpi.ufes.br).

6) Laboratório de Estudos do Movimento Migratório (LEMM). Coordenado pela Profa. Dra. Maria Cristina Dadalto e tendo o Prof. Dr. Luís Fernando Beneduzi como colaborador, o LEMM consiste em espaço acadêmico de caráter permanente, e que contempla os três níveis de atuação da universidade: Ensino, Pesquisa e Extensão. Suas linhas de pesquisa e projetos estão voltados para os temas contemporâneos da mobilidade humana e circularidade de ideias. O Laboratório se apresenta como um espaço que busca compreender os desafios colocados ao desenvolvimento regional do Espírito Santo e do Brasil. Tem como referência o estudo das mudanças das relações entre sociedade, economia, Estado e território conformados no Espírito Santo e em outros estados do País. O LEMM realiza as seguintes atividades científicas: pesquisas documentais e empíricas, cursos e oficinas de extensão e organização de seminários e palestras. O Laboratório se encontra instalado em sala refrigerada de 30 m2 mobiliada com estantes, mesa e armários e equipada com 3 computadores, 1 impressora e 1 notebook, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://lemm.ufes.br).

7) Laboratório de Teoria da História e História da Historiografia (Lethis). Sob a coordenação do Prof. Dr. Julio César Bentivoglio, o Lethis foi criado por ocasião do congresso 40th Metahistory, em 2013. Trata-se de um Laboratório que se integra a outros importantes núcleos de pesquisa na área de Teoria da História, Metodologia da História e História da Historiografia, como o Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade da Ufop e o Lab-Teo da Usp, fazendo parte ainda da International Network for Theory of History. O Lethis destina-se a fomentar, produzir e divulgar estudos e eventos relacionados a essa subárea do conhecimento histórico. O Laboratório encontra-se sediado em sala refrigerada de 30 m2 mobiliada com estantes, mesa, armários e equipada com 3 computadores e 1 impressora, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://lethis.ufes.br).

8) Laboratório de Estudos Tardo-Antigos e Medievais Ibéricos/Sefaradis (Letamis). Coordenado pelo Prof. Dr. Sergio Alberto Feldman e contando com a colaboração de professores do Brasil e do exterior, o Letamis se dedica ao estudo da Idade Média no espaço da Península Ibérica, com ênfase nas relações entre os poderes estabelecidos, em especial as monarquias e a Igreja Católica, e as minorias (hereges, judeus, leprosos, muçulmanos, prostitutas, homossexuais, bruxas e demais grupos sociais/religiosos), que se apresentem como uma alteridade, contrapondo-se aos grupos dominantes. A proposta do Laboratório é funcionar como um espaço de pesquisa, discussão e interação para alunos que se dediquem a temas de História Medieval, na perspectiva dos conflitos envolvendo as minorias/alteridades, em especial no que se refere aos judeus ibéricos, mas estendendo este recorte também a outros espaços do Ocidente Europeu durante o medievo. O Letamis inclui cinco grandes eixos de investigação: a) a presença judaica no Ocidente, com ênfase na Península Ibérica; b) a presença muçulmana no Ocidente Medieval; c) os grupos minoritários e os excluídos; d) o pensamento dos autores da Patrística Latina; e e) o corpo e a sexualidade no Ocidente medieval. O Laboratório encontra-se sediado em sala refrigerada de 20 m2 mobiliada com estantes, mesa, armários e equipada com 2 computadores e 1 impressora, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://letamis.ufes.br).

9) Laboratório de História Regional do Espírito Santo e Conexões Atlânticas (Laces). Coordenado pelo Prof. Dr. Luiz Cláudio M. Ribeiro, o Laces é um espaço acadêmico de ensino e pesquisa e, em breve, dará início a atividades de extensão. Suas linhas de pesquisa atuais visam à: a) formulação teórica e composição de acervos; b) investigação sobre etnias e deslocamentos humanos; c) análise das redes mercantis e da formação de estruturas econômicas; e d) inserção do Espírito Santo no panorama de estudos sobre o Império Ultramarino Português. O campo de interesse de estudos é o da formação de espaços constituintes do território da capitania do Espírito Santo e suas zonas elásticas de confrontos onde perambulavam tanto os grupos nativos quanto os colonizadores europeus. Há também interesse em investigar a presença humana no litoral, nas bacias hidrográficas e o manejo da vegetação e da "paisagem natural", na perspectiva da História Ambiental. O Laces também abriga estudos regionais relacionados às políticas de urbanização e crescimento econômico e seu impacto na formação da sociedade capixaba, sua cultura política e impactos ambientais no Espírito Santo entre os séculos XIX e XXI. As atividades do Laces incluem a realização de pesquisas em nível de Iniciação Científica e pós-graduação, eventos acadêmicos, publicações e vídeo aulas. O Laboratório também realiza transcrições paleográficas do corpus documental da História do Espírito Santo em conexão com os espaços atlânticos do Império Português, e colabora com instituições parceiras nessa matéria. O Laces encontra-se instalado em sala refrigerada de 20 m2 equipada com 2 computadores e 1 impressora, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://laces.ufes.br).

10) Fronteiras Interdisciplinares da Antiguidade e suas Representações (Limes). Coordenado pela Profa. Dra. Leni Ribeiro Leite, o Limes é um grupo que congrega pesquisadores interessados na compreensão dos lugares da Antiguidade Clássica na história. O Limes tem a interdisciplinaridade como uma de suas linhas de força, bem como a reflexão teórica, com aparato antigo e contemporâneo, sobre as práticas e os discursos da Antiguidade e sua apropriação em outros lugares e períodos, de maneira que são também acolhidos, no Limes, projetos que abordem as releituras dos textos e imagens da Antiguidade. As atividades do Limes consistem em reuniões periódicas para discussões sobre os projetos de pesquisa em andamento; num encontro anual, quando são apresentados os resultados finais ou parciais dos projetos; no acompanhamento de pesquisas de Iniciação Científica, mestrado e doutorado; e na supervisão de estágios de pós-doutorado. O Laboratório encontra-se sediado em sala refrigerada de 20 m2 mobiliada com estantes, mesa, armários e equipada com 2 computadores e 1 impressora, possuindo conexão com a internet, além de home page própria (http://limes.ufes.br).

Essa estrutura concretiza o desenvolvimento e interação entre as pesquisas dos docentes do PPGHis que passam a contar, além de suas salas individuais de trabalho, de laboratórios equipados onde dispõem de infraestrutura adequada para realização de reuniões e espaço para guardar os arquivos de pesquisa, como também passam a atuar em conjunto, formulando e executando projetos comuns e aprimorando a prática de pesquisa em equipe, o que confere organicidade ao Programa e auxilia na consolidação da área de concentração.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910