Jean Anthelme Brillat-Savarin e a ciência de saber viver: política, hedonismo e gastronomia, França (1755-1873)

Nome: Jeterson da Silva Loss
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 27/06/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Patrícia Maria da Silva Merlo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Eliane Morelli Abrahão Examinador Externo
Josemar Machado de Oliveira Examinador Interno
Patrícia Maria da Silva Merlo Orientador

Resumo: A presente dissertação de mestrado destina-se à trajetória de vida do francês Jean Anthelme Brillat-Savarin (1755-1826) que, através de sua obra “A Fisiologia do Gosto” (1826), ficou reverenciado como um dos criadores da Gastronomia Moderna, fenômeno histórico iniciado no primeiro quartel do século XIX, na França. Formou-se em Direito, foi prefeito de sua comuna, Belley; atuou como deputado dos Estados Gerais do Reino da França no início da Revolução Francesa; fugiu da guilhotina, emigrou para os Estados Unidos e em seu retorno assumiu por trinta anos o cargo de conselheiro no Tribunal de Cassação da França. No mesmo ano de sua morte publicou “A Fisiologia do Gosto”, obra em que propõe uma teoria científica para a gastronomia sem ter produzido e publicado qualquer material ligado a esse tema anteriormente em sua vida. Dessa forma, através de sua trajetória de vida, buscamos o que possibilitou Brillat-Savarin escrever sobre gastronomia e quais eram seus conhecimentos intelectuais para embasar suas ideias gastronômicas. Além disso, adentramos também o período após sua morte e publicação de “A Fisiologia do Gosto”, para percebermos a recepção e a consagração que seus escritos tiveram até pouco mais de meados do século XIX. Para desenvolver a nossa pesquisa, encontramos amparo no gênero biográfico e analisamos uma diversidade documental – documentos administrativos e judiciários, arquivos parlamentares, dicionários, jornais, discursos, revistas, memoriais, listas, além de obras de literatura e medicina – que se relacionam com o nome de Brillat-Savarin e sua obra de gastronomia. Dividimos o trabalho em três partes: no primeiro capítulo, trazemos o Brillat-Savarin fora da imagem de gastrônomo mediante a verificação do seu capital social, acumulado através de sua origem familiar burguesa-enobrecida, de sua participação política e de sua posição como jurisconsulto do Tribunal de Cassação francês - com isso, averiguamos sua alta posição na sociedade francesa e como os costumes dessa alta sociedade influíram em sua teoria; no segundo capítulo, investigamos o seu capital intelectual-científico relacionado à produção de seu livro “A Fisiologia do Gosto”, a fim de compreender as bases filosófico-científicas de nosso personagem na construção do seu conceito de gastronomia. Por fim, em nosso terceiro e último capítulo, examinamos a recepção de sua obra e os efeitos causados por ela até 1873 para compreender a consagração monumental que Brillat-Savarin recebeu como um gastrônomo de muito estima, sendo um dos iniciadores dessa prática moderna.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910