Defesa de dissertação de mestrado de Renata Alves da Silva

Título: “Ele é agressivo, mas é meu marido”: reincidência de violência física conjugal contra a mulher na cidade de Vitória-ES (2004 – 2010)

Data de defesa: 13/04/2018
Horário: 14:00
Local: Sala 104 - Edifício Bárbara Weinberg

Banca Examinadora:
Maria Beatriz Nader (Orientadora)
Ueber José de Oliveira (Examinador Interno)
Maria Cristina Dadalto (Examinador Interno)
Gilsa Helena Barcellos (Examinador Externo)
Sonia Maria da Costa Barreto (Examinador Externo) - FVC

Resumo:
Esta dissertação tem como objetivo caracterizar a prática de reincidência da violência física conjugal contra a mulher em suas perspectivas teórico-conceituais, e suas representações na construção dos valores socioeconômicos e culturais que estereotipam para as mulheres um determinado papel social. A reincidência refere-se às ações repetidas. Trata-se, portanto, de um fenômeno de reiteração da violência física contra a mulher e de gênero, observadas no âmbito da relação conjugal, por vezes naturalizadas a partir do valor simbólico que constituem os padrões definidos no âmbito da dominação masculina. Nesta perspectiva, o movimento feminista surge neste trabalho como expressão da luta pela igualdade e equidade de direitos, elucidando a reincidência da violência sofrida por mulheres nas relações conjugais. Para isto, foi realizada uma pesquisa nos boletins de ocorrência registrados na Delegacia Especializada em Atendimento às Mulheres de Vitória - ES (DEAM/Vitória) a partir do método de estudo de caso, no período entre 2004 a 2010. As categorias teóricas que orientaram esta pesquisa fundamentam-se nas proposições de Pierre Bourdieu sobre o símbolo e seus significados, bem como, nas considerações realizadas por Heleieth Iara Bongiovani Saffioti e Joan Wallach Scott ao discutirem o conceito de gênero. Os resultados encontrados apontam que os valores sociais constituídos a partir do sistema patriarcal são percebidos por vias da dominação masculina e da construção dos valores socioeconômicos e culturais que geram para a mulher a submissão favorecendo relações violentas. Assim, o lar deixa de ser o local mais seguro para as mulheres, pois, a reincidência da violência liga-se ao espaço doméstico e a relação conjugal. Isto posto, espera-se que esta dissertação contribua como fonte de constatações da reincidência física conjugal a que mulheres estão expostas e que colabore com alterações nas representações socioeconômicas e culturais que fomentam a permanência do quadro da violência contra a mulher naturalizada nas relações conjugais.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910